Cadastrar-se
NOSSA PRÓXIMA
TRANSMISSÃO
INICIARÁ EM:
Você está aqui: HomeMensagemA SALVAÇÃO DA ALMA - 4

Autores

A SALVAÇÃO DA ALMA - 4

LINK PARA DOWNLOAD - https://mega.nz/#!1VNgULDS!T-_bDsxh4tfl5SvHCedUNj5h6gJ-7doOJCgwYRZgMgE

Volta-te, SENHOR, salva minha alma; salva-me por tua graça. Salmos 6:4.

Estamos caminhando aqui na busca do entendimento da salvação da alma. Este é um ponto e um processo muito importante para a maturidade cristã.

Já vimos nos estudos anteriores, que o Criador nos fez tricotômicos, ou seja: corpo, espírito e alma, mas, por causa do pecado, o espírito foi desconectado de Deus e teve morte espiritual instantânea, passando o ser humano, dai pra frente, a manifestar-se dicotomicamente, isto é: corpo e alma, sendo esta a governanta daquele.

A alma apegada ao corpo; no dizer bíblico, apegada ao pó, torna-se carne, e, a carne, sem a vida espiritual, é carnal, tanto no que faz de mal como no que faz de bem. O ser humano carnal é dirigido por sua alma, tanto para o bem, como para o mal.

O ser humano, sem o nascimento do alto ou nascimento do espírito, é carnal em tudo o que fizer, seja bom ou ruim. A pessoa ética, sem a vida de Cristo, é carnal em sua moralidade e a pessoa rude e maliciosa é carnal em sua rusticidade e ignorância.

A carnalidade se define pela procedência. Tudo o que fazemos pelo governo da alma caída, através do corpo, é carnal por mais elevado que seja. Por exemplo, cantar na igreja hinos, apenas pra satisfazer os desejos do ego, é tão carnal como participar do carnaval. Tudo o que visa a nossa exaltação pessoal cheira à vaidade da carne.

Os desejos da alma vinculados aos instintos do corpo, quer sejam positivos ou negativos, acabam se expressando em carnalidade, ora com o estilo de pura vaidade, ora com uma fisionomia pálida de vergonha. Tanto a exibição dos talentos que enaltecem a alma, como o aviltamento moral que a denigre, é carnalidade de fio a pavio.

Jesus disse com clareza: o que foi nascido da carne é carne e o que foi nascido do Espírito é espírito. João 3:6. Todos nós nascemos neste mundo caído como carne e em razão da prevalência da alma sobre o corpo, nos tornamos carnais em tudo o que fazemos. Mas, se pelo Espírito Santo formos nascidos do alto, recebemos uma natureza espiritual que pode mudar todo o processo aviltante da queda.

Quando o Espírito Santo vivifica o nosso espírito que encontrava-se morto, do ponto de vista espiritual, nós somos salvos da condenação do pecado ou regenerados em nosso espírito e aí começa o processo da salvação da alma ou a santificação.

Do ponto de vista histórico, a regeneração é o primeiro tempo da salvação do crente. Há um novo nascimento e o Espírito Santo vem habitar no espírito regenerado, de onde inicia a salvação da sua alma. A salvação do espírito é monérgica, isto é, o Espírito faz isto sozinho, mas a salvação da alma é sinérgica, uma vez que o Espírito Santo age e o ser humano regenerado reage em confiança e obediência à Palavra de Deus.

O apóstolo Paulo fala assim sobre estes dois lados da salvação: Mas Deus prova o seu próprio amor para conosco pelo fato de ter Cristo morrido por nós, sendo nós ainda pecadores. Logo, muito mais agora, sendo justificados pelo seu sangue, estaremos sendo salvos da ira através dEle. Romanos 5:8-9.

A morte de Cristo, em favor do pecador, tinha como objetivo salvá-lo da condenação do pecado, do poder do pecado e da presença do pecado. É a salvação que envolve 3 etapas: o espírito, a alma e o corpo, nesta ordem. No texto acima vemos os efeitos da salvação em duas áreas, no espírito, por meio do sacrifício de Cristo, no passado, e na alma, pela Sua vida no crente, no presente.

No Antigo Testamento havia o Tabernáculo de Moisés que era uma realidade física, com 3 compartimentos, falando de algo espiritual e que tipificava a excelência da Trindade, bem como, o ser humano, criado à imagem e semelhança da Trindade.

Nele havia o átrio, representando o corpo, o santo, apontando para a alma e o santíssimo, falando do espírito. O lugar da habitação de Deus era no santíssimo. Quando o pecador é regenerado o Espírito Santo vem habitar no espírito do homem.

O Templo de Salomão, também, tinha a mesma configuração. No dia em que Jesus foi crucificado houve algo inusitado. E o véu do santuário rasgou-se em duas partes, de alto a baixo. Marcos 15:38. Este véu era grosso e espesso separando o lugar santo do lugar santíssimo, mas agora tudo ficou devassado. Houve uma comunicação entre eles que nos faz pensar numa conexão que há entre o espírito e a alma.

O véu rasgado de cima para baixo implica numa ação sobrenatural e abre o espaço entre o lugar santíssimo e o santo. Isto é muito interessante, porque nos permite ver a ação divina agindo de dentro para fora; do lugar, onde o Espírito habita, no espírito do crente, viabilizando a salvação da sua alma, por meio da vida ressuscitada de Cristo.

Creio que este episódio do véu rasgado aponte para a operação do Espírito Santo, no espírito regenerado do crente, gerando o poder da vida de Cristo, capaz de salvá-lo do poder do pecado que contaminou a história de sua alma caída.

Só depois que recebemos a salvação do nosso espírito, podemos participar da salvação de nossa alma poluída pelo pecado da raça adâmica e da prática existencial. Irma?os, venho lembrar-vos o evangelho que vos anunciei, o qual recebestes e no qual ainda perseverais; por ele tambe?m estais sendo salvos se retiverdes a palavra tal como vo?-la preguei, a menos que tenhais crido em va?o. 1 Coríntios 15:1-2.

Eu percebo, claramente, aqui, que os crentes já haviam recebido no espírito o evangelho da sua salvação, mas ainda estavam num processo de salvação da sua alma.

De acordo com alguns tradutores das Escrituras, as palavras “ser salvo”, em muitos textos, deveriam ser tambe?m traduzidas como “estar sendo salvo”, por causa do tempo verbal passivo; vejamos, por exemplo, o seguinte versi?culo: porque: todo aquele que invocar o nome do Senhor estará sendo salvo. Romanos 10:13. Isto pressupõe uma salvação contínua no presente, ou seja, a salvação da alma do crente.

Outro texto bem conhecido é o da salvação do carcereiro de Filipos, que pode ser, com toda segurança muito bem traduzido assim: crê (definitivamente) no Senhor Jesus e estarás sendo salvo, tu e a tua casa. Atos 16:31.

O Espírito Santo deu, pela graça plena, vida espiritual, fé e arrependimento ao carcereiro e porque veio habitar em seu espírito, deu-lhe a possibilidade de ser partícipe do processo da salvação de sua alma, por meio de sua vivência obediente à Palavra.

A pregação da Palavra e o Espírito Santo geram vida espiritual no incrédulo; o Espírito e a Palavra, agora, implantada no crente, criam as condições de desenvolver a salvação da alma na vida da nova criatura, do espírito regenerado pela graça. Portanto, despojando-vos de toda impureza e acúmulo de maldade, acolhei, com mansidão, a palavra em vós implantada, a qual é poderosa para salvar a vossa alma. Tiago 1:21.

A salvação da alma, também nomeada de santificação, é vista como processo dinâmico, evolutivo e permanente da manifestação da vida de Cristo no crente até que todos cheguemos à unidade da fé e do pleno conhecimento do Filho de Deus, à perfeita varonilidade, à medida da estatura da plenitude de Cristo, Efésios 4:13.

Quando nós nascemos de novo, nosso espírito é vivificado e é salvo da condenação do pecado. Agora, pois, já nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus. Romanos 8:1. Todavia, a nossa alma e o nosso corpo continuam sob os efeitos da queda e precisam da salvação do poder do pecado e da sua presença.

Fixando: fomos salvos no nosso espírito pelo sacrifício de Cristo. Isto ocorreu de uma vez para sempre, totalmente feito por meio do Espírito Santo. Uma vez salvos, no espírito, começa a salvação da alma, por meio da vida de Cristo agindo em nós. Este processo envolve o Espírito Santo que habita no espírito do crente e a obediência deste à Palavra de Deus nele implantada. Nesta segunda parte da salvação há uma sinergia viva, onde o Espírito age e o crente reage obedecendo à Palavra.

Resta ainda a terceira parte da salvação, quando o Senhor Jesus vier buscar a Sua igreja e os corpos dos crentes forem glorificados. Este modo operante da salvação, pela fé, é assim: fui salvo no espírito, unicamente por ação divina; estou sendo salvo na alma, cooperativamente, e, serei salvo no meu corpo, pelo poder unilateral de Deus. Ok?

Por Glenio Fonseca Paranaguá
Categoria Mensagem
Dom, 24 de Dezembro de 2017 07:39

Adicionar comentário


Última modificação em Ter, 26 de Dezembro de 2017 12:59

Horários dos cultos

Quarta-Feira (Culto de Oração) às 15:00 hrs
Quarta-Feira (Reunião de Oração) às 19:30 hrs
Quinta-Feira (Tempo de Graça) 12:15 às 12:45 hrs
Sábado (Culto de Jovens) às 19:30 hrs
Domingo às 9:30 e às 18:30 hrs

Localização

mapa
Primeira Igreja Batista em Londrina
Avenida Paraná, 76A - Centro
Londrina - PR, 86020-360
+55 (43) 3372-8900
comunicacao@palavradacruz.com.br

icone_rss icone_face icone_twitter icone_vimeo icone_orkut icone_youtube

 

 

Confins da Terra
Home - - Contato
Copyright 2011 - PIB Londrina todos os direitos reservados.