Cadastrar-se
NOSSA PRÓXIMA
TRANSMISSÃO
INICIARÁ EM:
Você está aqui: HomeMensagemMINHA DÍVIDA, MINHA VIDA

Autores

MINHA DÍVIDA, MINHA VIDA

LINK PARA DOWNLOAD - https://mega.nz/#!sZl0lTzR!SFKWV2BjSd9NOOGCvCyDRoJeRsVTPgX9gvN5neL59GA

Eles lhes emprestarão dinheiro, mas vocês não emprestarão a eles.

Eles serão a cabeça, e vocês serão a cauda.

Deuteronômio 28:44.

Neste texto Deus estava instruindo a Moisés sobre como o povo de Israel devia agir na Canaã, a terra prometida. Deveriam evitar por completo se envolver em dívidas ou tomar emprestado, pois contraindo empréstimos seriam cauda, estariam sempre nas mãos do estranho, seriam escravos dos seus credores. O povo judeu resistiu em receber o Messias, mas podemos ter certeza que não fazer dívidas eles tomaram ao pé da letra e são hoje um povo próspero financeiramente.

O fato é que a palavra de Deus continua sendo verdade e o sistema financeiro vigente, requerendo escravos que o sustente, levando pessoas às dívidas, vendendo ilusões, contentamento e entregando aflição e destruição nos relacionamentos. Benjamin Franklin afirmou sabiamente; “contrair dívidas é o mesmo que fazer dos outros donos de nossos atos”.

Muitos brasileiros vivem sob pressão das dívidas. Será que precisamos viver assim, tendo um Pai amoroso que prometeu no Salmo 23:1? O SENHOR é o meu pastor, nada me faltará. Fomos instruídos a pensar que nunca teremos nada se não nos endividarmos. Viver como renascidos implica em receber a Metanóia (mudança de mente) em todos os setores de nossa vida, é a entrega plena de tudo o que somos e pensamos.

Caminhando com pessoas endividadas percebemos que muitos não entregam suas finanças ao Pai. Na soberba acham que podem viver conforme o que aprenderam fora do que a palavra de Deus instrui em mais de 2.000 textos sobre finanças. Que frutos colheremos pela desobediência? Devo ressaltar que alguns são tão equilibrados que conseguem viver com dividas controladas, mas o caso não é se dá certo. Nosso comprometimento como filhos é obedecer mesmo que nossa CII(Caixa Idiota Instruída) citada por Haroldo Hill, recuse a clareza dos conselhos de Aba.

Vamos agora tratar em como organizar nossas finanças a luz da Bíblia elencando algumas razões por que nossas finanças estão desorganizadas.

Podemos estar gastando por desejo e não por necessidade.

Observemos o texto de Tiago 4: 1- 3: De onde vêm as guerras e pelejas entre vós? Porventura não vêm disto, a saber, dos vossos deleites, que nos vossos membros guerreiam? Cobiçais, e nada tendes; matais, e sois invejosos, e nada podeis alcançar; combateis e guerreais, e nada tendes, porque não pedis. Pedis, e não recebeis, porque pedis mal, para o gastardes em vossos deleites. Nossos desejos nos levam a pensar que se não tivermos isto ou aquilo seremos infelizes ou não aceitos. Vem a cobiça que e vira luta interna para atingir a concretização do sonho e logo depois pode se tornar um pesadelo. Lembra quando seu primo sonhou com um apartamento novo que ia ficar pagando só durante 30 anos e hoje viu que nem Rivotril o faz dormir em paz?

Você vive de aparência e tem inveja dos outros.

Em provérbios 27: 4 está escrito: Cruel é o furor, e impetuosa é a ira; mas quem pode resistir à inveja? Há uma quantidade enorme de pessoas que vivem invejando os outros e suas conquistas. Tenho pensado que a inveja nos leva a comprar o que não precisamos para que assim não nos sintamos diminuídos. Nas famílias se um parente adquiri algum bem geralmente desencadeia um desejo geral de ter algo melhor ou semelhante nos outros. Temos muito medo de parecer aos outros que não podemos ir a uma viagem com os amigos ou comprar um vestido novo para um casamento. Devido a vergonha, não hesitamos em contrair dívidas.

Gasta mais do que ganha.

Temos um texto bem apropriado para os que gastam sem necessidade descrito em Isaias 55:2a: Por que gastais o dinheiro naquilo que não é pão! E o produto do vosso trabalho naquilo que não pode satisfazer? Quanto tempo dura o prazer de uma compra, especialmente quando não se tem dinheiro suficiente? Geralmente pessoas se endividam por excesso de supérfluos. Joelmir Betting disse certa vez: “Quando há excesso de supérfluos falta para o que é necessário”. Quando gastamos mais do que ganhamos, vamos precisar de injetar mais dinheiro, geralmente apelando para os empréstimos.

Você acumula-se de dívidas.

Observe os versículos de Abacuque 2: 6,7 e 9: Não levantarão, pois, todos estes contra ele uma parábola e um provérbio sarcástico contra ele? E se dirá: Ai daquele que multiplica o que não é seu! (Até quando?) e daquele que carrega sobre si dívidas! Porventura não se levantarão de repente os que te hão de morder(credores), e não despertarão os que te farão tremer, e não lhes servirás tu de despojo? Ai daquele que, para a sua casa, ajunta cobiçosamente bens mal adquiridos, para pôr o seu ninho no alto, a fim de se livrar do poder do mal!

Lembre-se uma herança pode demorar ou nunca vir, um dinheiro a receber pode nunca chegar, mas um boleto e um cobrador sempre chegam. Há muito sofrimento para quem gasta mais do que ganha. Muitos vivem na ilusão que no mês que vem as coisas vão melhorar, mas se sempre gastam mais do que ganham nunca as contas vão bater. O chamado crente tem um problema maior que o incrédulo , pois ele usa a Bíblia de forma equivocada e cita nos momento de aflição tudo posso naquele que me fortalece. Disse George Muller que foi usado por Deus para cuidar de mais de 2000 crianças sem pedir nada a ninguém, só ao Pai “Deus não é fiador de dívidas”.

Depois de levantar alguns motivos das nossas finanças estarem desorganizadas, veremos agora como sair das armadilhas do sistema “capetalista”:

• Pedir convicção a Deus que você não é hábil para cuidar das finanças.

• Pedir arrependimento por reclamar do salário, da esposa, do país e etc.

• Agradecer a Deus por estar sendo tratado.

• Pedir a Deus espírito de contentamento.

Sentar e calcular.

Leiamos o texto em Lucas 14:28 Pois qual de vós, querendo edificar uma torre, não se assenta primeiro a fazer as contas dos gastos, para ver se tem com que a acabar? É necessário sentar e calcular através de anotações das entradas e saídas. Quando aconselhamos a anotar, geralmente seu primo pensa: Não preciso anotar, preciso sim de mais dinheiro! Se entrar mais dinheiro o rombo vai ser maior. Nossas lógicas aprendidas no sistema “capetalista” sempre recusam a sabedoria do Pai. É possível que depois de 3 meses de anotações possamos chegar a conclusão descrita em Ageu 1:6 Semeais muito, e recolheis pouco; comeis, porém não vos fartais; bebeis, porém não vos saciais; vestis-vos, porém ninguém se aquece; e o que recebe salário, recebe-o num saco furado. O processo de equilibrar finanças leva em torno de 3 a 5 anos, Louis Frankenberg disse que “equilibrar finanças e mais difícil que fazer regime”. Parece que é para desanimar, não é?

Conscientizar a família sobre o “rombo”.

Em Amós 3:3 diz: Porventura andarão dois juntos, se não estiverem de acordo? É necessário que a família saiba da situação financeira que se encontra para poder trabalhar unida no processo de restauração. Há muito tempo acompanhei uma viúva que o marido escondia dela a situação financeira, coisa que ela veio a descobrir só depois do seu falecimento. Você pode imaginar o sofrimento? Neste caso esta viúva precisou primeiro perdoar o marido, por encobrir a situação financeira da família. Hoje ela está feliz em ver como o Pai abriu caminhos no deserto para irrigar suas finanças.

Não comprar mais à prazo.

Vamos ler o texto de Deuteronômio 28:12: O Senhor abrirá o céu, o depósito do seu tesouro, para enviar chuva à sua terra no devido tempo e para abençoar todo o trabalho das suas mãos. Vocês emprestarão a muitas nações, e de nenhuma tomarão emprestado. A ordenança divina é não tomar emprestado, não comprar para pagar depois e inicialmente fala que nossa vida será de prosperidade e não de penúria que ocorre quando não atentamos para a verdade da palavra inerrante do Pai. Ainda em Mateus 22:29: Jesus, porém, respondendo, disse-lhes: Errais, não conhecendo as Escrituras, nem o poder de Deus.

Nosso erro é não conhecer ou conhecer e não colocar em pratica o que ouvimos da parte do amado Senhor. Nossa falta de conhecimento nos torna presas fáceis do sistema que visa o endividamento e uma vida futura na miséria. Muita gente se carrega de dívidas como forma de obter um patrimônio para a aposentadoria e na verdade investem em passivo não tendo renda para sustentar os bens que imaginavam ser o sustento na velhice.

Agora desejo falar para aqueles que não possuem dividas, mas amam o dinheiro. Tenho pensado que todos amam o dinheiro em um grau menor ou maior ou o que ele pode oferecer. O Senhor Jesus classificou o dinheiro como um deus, Mamom. Este deus precisa de súditos fiéis para mantê-los aprisionados, incitando-os a amealhar a qualquer custo ou vivendo nababescamente para si mesmos. Alguns amantes dele dão até dizimo, outros não contribuem por julgar que a igreja não sabe administrar “seu dízimo”. Observe o que disse o Senhor Jesus sobre isto em Mateus 6:24: Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de odiar um e amar o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro. Não podeis servir a Deus e a Mamom. Ore pedindo revelação para perceber se você serve ao dinheiro ou usa o dinheiro como forma de glorificar o Pai sem avareza.

O pensador brasileiro G. F. Paranaguá com muita sapiência afirmou: “se o problema é dinheiro precisamos saber qual é o problema real”. Nestes anos de consultorias observo que muito desequilíbrio financeiro advém de educação em lares com pais muito sovinas ou pobres demais, medo do futuro, baixa estima, invejas, cobiça e muitos casos de falta de conhecer a Deus como um Pai amoroso e abençoador.

Podemos descansar nos braços do Pai pois Ele declara em Hebreus 13:5: Sejam vossos costumes sem avareza, contentando-vos com o que tendes; porque ele disse: Não te deixarei, nem te desampararei.

Por Valdir Flora Batista
Categoria Mensagem
Dom, 17 de Setembro de 2017 08:16

1 comentário

  • Link o comentário nuria alice mira ruelis Sáb, 16 de Setembro de 2017 13:49 postado por nuria alice mira ruelis

    Real e verdadeiro o estudo do Barba porque e inspirado na Palavra. Desafia a cada um de nos a pensar diante do Pai:
    como temos agido com o que Ele tem nos permitido administrar: Cocheamos SIM entre o amor a Baal/Mamon (dinheiro) e o contentamento e simplicidade ensinados
    pelo Mestre dos Mestres. Onde esta nosso coração?
    So o Pai conhece a intenção da intenção de nosso coração,
    porque ha muitas situações sociais que preferimos ignorar?
    Porque nao investimos em missões e na salvacao dos eternamente perdidos? Porque não apoiamos mais aos que vao? Porque nao cremos no "Não te deixarei, nem te desampararei"? Porque vivemos como se fossemos levar alguma dois desta vida? Porque somos fascinados pelo consumismo, vitrines, look, etc? "Não devais nada a ninguém, senão o amor". Temos isso expresso em nosso viver? Ajudamos aos carentes? A quem muito e dado, muito sera solicitado:(espiritualmente e materialmente tb!)
    Que o Espirrito Santo fale a cada um de nos, como Lhe aprazer, e o Reino de Deus seja mesmo nosso alvo, para
    a gloria de Jesus, nome acima de todo nome. Amem!

    nuriaruelis@hotmail.com

Adicionar comentário


Última modificação em Ter, 19 de Setembro de 2017 08:06

Horários dos cultos

Quarta-Feira (Culto de Oração) às 15:00 hrs
Quarta-Feira (Reunião de Oração) às 19:30 hrs
Quinta-Feira (Tempo de Graça) 12:15 às 12:45 hrs
Sábado (Culto de Jovens) às 19:30 hrs
Domingo às 9:30 e às 18:30 hrs

Localização

mapa
Primeira Igreja Batista em Londrina
Avenida Paraná, 76A - Centro
Londrina - PR, 86020-360
+55 (43) 3372-8900
comunicacao@palavradacruz.com.br

icone_rss icone_face icone_twitter icone_vimeo icone_orkut icone_youtube

 

 

Confins da Terra
Home - - Contato
Copyright 2011 - PIB Londrina todos os direitos reservados.