Cadastrar-se
NOSSA PRÓXIMA
TRANSMISSÃO
INICIARÁ EM:
Você está aqui: HomeMensagemArt. 11. ACERCA DA PERSEVERANÇA DOS SANTOS

Autores

Art. 11. ACERCA DA PERSEVERANÇA DOS SANTOS

LINK PARA DOWNLOAD - https://mega.nz/#!tBE3wD5I!jqq2nzsUWsO1x0_6mMv3TfClPIHJ4drNLFbKL2trt94

Uma das principais doutrinas da graça é a perseverança dos santos, isto é, a peregrinação dos salvos no caminho da santificação. Sabe-se que alguém foi nascido de novo porque este persevera na via da santidade. Se a vida dada ao crente for eterna, a sua perseverança será resultado desta vida definitiva e perene, que lhe foi concedida.

Precisamos aqui fazer uma diferença clara entre perseverança e obstinação. A primeira é um atributo da vida espiritual, enquanto a obstinação é uma característica de uma alma forte. A perseverança se baseia na convicção dos fatos espirituais, bem como na consagração do crente ao Senhor. A obstinação tece sua teia na tenacidade dos ideais humanos ou ainda no fanatismo religioso. Perseverança é certeza; obstinação é teimosia.

O cristão, legítimo, é um peregrino perseverante, não desiste nem retrocede. Ele sabe que os ‘bens’ da vida eterna são superiores aos maiores sucessos deste mundo. Porque foi salvo em seu espírito, sua caminhada tem em vista, agora, a salvação de sua alma. É na vossa perseverança que ganhareis a vossa alma. Lucas 21:19.

O apóstolo Paulo tinha consciência deste processo quando disse: Combati o bom combate, completei a carreira, guardei a fé. 2 Timóteo 4:7. As mães dizem aos seus filhos pequenos, na corrida: - se você cair, não desista, levante-se e vá em frente.

A Bíblia é clara em dizer: porque sete vezes cairá o justificado,contudo se levantará; mas os perversos são derribados pela calamidade. Provérbios 24:16. Neste texto há uma oitava vez em que ele permanece de pé e anda perseverante.

O apóstolo João se apresenta assim: Eu, João, irmão vosso e companheiro na tribulação, no reino e na perseverança, em Jesus, achei-me na ilha chamada Patmos, por causa da palavra de Deus e do testemunho de Jesus. Apocalipse 1:9.

A perseverança tem dois vetores de sustentabilidade: a fidelidade de Deus que tendo começado uma boa obra na vida dos Seus filhos, vai terminá-la e a consagração dos Seus filhos ao amor do Pai, sabendo, como disse Alexander MacLaren, que “a raiz de toda constância está na consagração a Deus.” Quem foi consagrado persevera.

(1) Cremos que só são crentes verdadeiros aqueles que perseveram até o fim; ou seja, se não forem regenerados pela graça, jamais serão perseverantes, ou, ainda, apenas perseveram os que forem crentes em Cristo Jesus. Disse Jesus aos judeus que haviam crido nele: Se vós permanecerdes na minha palavra, verdadeiramente sois meus discípulos; e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará. João 8:31-32.

O Pai celestial não faz abortos na terra ou descarta os Seus filhos eleitos, nem estes O abandonam. Nós, porém, não somos dos que retrocedem para a perdição; somos, entretanto, da fé, para a conservação da alma. Hebreus 10:39.

A conservação da alma, ou, a manutenção da alma sendo salva, é um processo dinâmico e evolutivo da graça de Deus patrocinando a santificação progressiva de todos os crentes obedientes à vontade revelada de Senhor, em Sua Palavra.

A perseverança dos santos é um sinal legítimo de autêntica salvação. Primeiro o Pai nos faz santos por meio da obra de Cristo, depois os santos, matriculados na escola da santificação da alma, se empenham pela graça, no poder do Espírito Santo, ao processo perseverante da santidade. Com efeito, tendes necessidade de perseverança, para que, havendo feito a vontade de Deus, alcanceis a promessa. Hebreus 10:36.

A Palavra de Deus mostra, de um modo claríssimo, a evolução da natureza, tanto dos pecadores injustos como daqueles que foram justificados pela graça: Continue o injusto fazendo injustiça, continue o imundo ainda sendo imundo; o justificado continue na prática da justiça, e o santo continue a santificar-se. Apocalipse 22:11.

(2) que o seu apego constante a Cristo é o indício certo que os distingue dos crentes superficiais; ou apenas “confessionais”. Muitos “crentes” na igreja têm nome do que Vive, mas estão mortos; profetizam, fazem sinais, expulsam demônios, em nome de Jesus, mas o Senhor diz que nunca os conheceu. Estão na igreja, são participantes das atividades, mas Cristo não vive neles como Senhor e Salvador. É embuste puro.

A característica do genuíno crente é o seu apego a Cristo e a sua dependência plena dEle. Alguém disse que “ligar-se à Cristo é o segredo de desligar-se do mundo” e de suas exigências consumidoras. O crente vive de Cristo, por Cristo e para Cristo.

O apóstolo João falando de alguns gnósticos que fizeram parte da igreja e que depois sumiram, disse: Eles saíram de nosso meio; entretanto, não eram dos nossos; porque, se tivessem sido dos nossos, teriam permanecido conosco; todavia, eles se foram para que ficasse manifesto que nenhum deles é dos nossos. 1 João 2:19.

Quem é do Senhor persevera. Quem depende do Senhor jamais desiste. Aquele que espera pelo Senhor nunca perde o alvo. De fato, não há desertores na casa de Aba, pois, ainda que os filhos pródigos saiam por um tempo da casa, eles retornarão atraídos pelo amor do Pai. Nenhuma pausa pode anular a harmonia da composição, nem ofuscar a beleza sinfônica da apresentação. Deus sempre financia o retorno dos distraídos.

Para o Senhor Jesus: Ninguém que, tendo posto a mão no arado, olha para trás é apto para o reino de Deus. Lucas 9:62. Conhecer a suficiência de Cristo e depois viver pelo muque é completamente incompatível com a verdadeira filiação. Dizer-se um herdeiro de Deus e ainda apresentar o seu suor e os seus méritos para cobrir os custos da redenção, é, no mínimo, desconsideração total para com o sacrifício de Cristo na cruz.

(3) que uma Providencia especial vela sobre o seu bem-estar; ou seja, o mesmo Deus que chama, sustenta a perseverança dos Seus filhos. O Senhor prometeu e afiançou permanecer sempre com os Seus discípulos. E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século. Mateus 28:20b.

O escritor aos Hebreus foi também conclusivo nesta questão: Seja a vossa vida sem avareza. Contentai-vos com as coisas que tendes; porque ele tem dito: De maneira alguma te deixarei, nunca jamais te abandonarei. Hebreus 13:5.

(4) que eles são guardados pelo poder de Deus para a salvação mediante a fé; como diz, Judas, o irmão do Senhor, na sua doxologia: Ora, àquele que é poderoso para vos guardar de tropeços e para vos apresentar com exultação, imaculados diante da sua glória, ao único Deus, nosso Salvador, mediante Jesus Cristo, Senhor nosso, glória, majestade, império e soberania, antes de todas as eras, e agora, e por todos os séculos. Amém! Judas 1:24-25.

Logo no início da sua carta ele falou sobre esta segurança: Judas, servo de Jesus Cristo e irmão de Tiago, aos chamados, amados em Deus Pai e guardados em Jesus Cristo, a misericórdia, a paz e o amor vos sejam multiplicados. Judas 1:1-2.

Para William Gouge - “O poder de Deus é a melhor guarda, a escolta mais segura e o castelo mais inabalável que qualquer pessoa pode ter,” por isso, os salvos são sempre multidões de peregrinos que marcham persistentemente em perseverança rumo à Jerusalém celestial. Não há desertores na turma dos redimidos pela graça.

A. W. Pink foi conclusivo ao dizer: “Deus e? fiel na preservac?a?o do Seu povo.” Fiel e? Deus, pelo qual fostes chamados para a comunha?o de seu Filho Jesus Cristo nosso Senhor. 1 Cori?ntios 1:9. No versículo anterior foi feita a promessa de que Deus confirmara? o Seu povo ate? o fim. A confianc?a do apo?stolo na absoluta seguranc?a dos crentes estava baseada na?o na forc?a das resoluc?o?es deles ou em suacapacidade para perseverar, mas, sim, na veracidade dAquele que na?o pode mentir. Visto que Deus prometeu ao Seu Filho um certo povo como Sua heranc?a, livra?-lo do pecado e da condenac?a?o e faze?-lo participante da vida eterna na glo?ria, e? certo que Ele na?o permitira que nenhum dos pertencentes a esse povo perec?a”.

“O cidadão do céu, que vive na terra, nunca se sente desanimado porque sabe que o Senhor vai voltar um dia. Ele persevera fielmente no seu trabalho para que quando o Senhor voltar não o encontre em desobediência,” diz W W Wiersbe. Assim, “a perseverança dos santos é possível tão-somente por causa da perseverança de Deus.”

Por Glenio Fonseca Paranaguá
Categoria Mensagem
Dom, 06 de Agosto de 2017 08:34

Adicionar comentário


Última modificação em Ter, 08 de Agosto de 2017 08:32

Horários dos cultos

Quarta-Feira (Culto de Oração) às 15:00 hrs
Quarta-Feira (Reunião de Oração) às 19:30 hrs
Quinta-Feira (Tempo de Graça) 12:15 às 12:45 hrs
Sábado (Culto de Jovens) às 19:30 hrs
Domingo às 9:30 e às 18:30 hrs

Localização

mapa
Primeira Igreja Batista em Londrina
Avenida Paraná, 76A - Centro
Londrina - PR, 86020-360
+55 (43) 3372-8900
comunicacao@palavradacruz.com.br

icone_rss icone_face icone_twitter icone_vimeo icone_orkut icone_youtube

 

 

Confins da Terra
Home - - Contato
Copyright 2011 - PIB Londrina todos os direitos reservados.